domingo, 4 de novembro de 2012

É PLANEJADA A CONSPIRAÇÃO DA PÓLVORA


04 de novembro de 1605

A Conspiração da Pólvora foi um complô que teve como data o dia 4 de novembro de 1605, organizado por um grupo de provinciais católicos ingleses (Robert Catesby e Guido Fawkes) para matar o Rei Jacobo I da Inglaterra, sua família, e a maior parte da aristocracia protestante, explodindo o Parlamento inglês durante a sessão de Abertura de Estado (4 de novembro de 1605). Os conspiradores tinham planejado seqüestrar os infantes reais, ausentes no Parlamento, e incitar uma rebelião no local. Esta medida pretendia ser o sinal para um grande levante dos católicos-romanos ingleses, descontentes pelas medidas penais severas adotadas contra eles, e que finalizaria com a instalação no trono inglês de um Rei controlado pelo Papa. 
Realizados os preparativos, o Governo descobriu a conspiração, o que acabou conduzindo à execução da maior parte dos conspiradores e serviu de pretexto para um endurecimento das medidas anti-romanas. O Complô da Pólvora foi apenas um entre uma série de tentativas de assassinato mal-sucedidas contra Jaime I. Muitos acreditam que a conspiração foi parte integral da chamada Contra-Reforma Católica. Todos os anos no dia 4 de novembro, no Reino Unido, na Nova Zelândia, África do Sul, Terranova, Canadá, São Cristóvão e Nevis, em algumas partes dos Estados Unidos e antigamente na Austrália, é celebrado o fracasso do complô, conhecido como a Noite de Guy Fawkes, a Noite da Fogueira ou a Noite dos Fogos Artificiais. A descoberta a tempo da conspiração impediu a derrocada da dinastia protestante dos Estuardo, personificada nas figuras de Jaime I da Inglaterra e VI da Escócia, e a entronização de um monarca católico, provavelmente seu filho o Príncipe Carlos, devidamente instruído nos dogmas e nos mistérios da Igreja de Roma.Fonte: History Channel

Nenhum comentário: