terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Hoje na História: 25 de dezembro

MORRE CHARLIE CHAPLIN, ATOR E CINEASTA INGLÊS
25 de dezembro de 1977

No dia 25 de dezembro de 1977 morria, em Corsier-sur-Vevey, na Suíça, Charles Spencer Chaplin, mais conhecido como Charlie Chaplin, mundialmente famoso pelas suas atuações nos filmes do cinema mudo. Ele também foi diretor, produtor, empresário, escritor, roteirista e músico.

Nascido no dia 16 de abril de 1889, em Londres, ele fazia bastante uso da mímica e do pastelão. Chaplin atuou em filmes como “O Imigrante”, “O Garoto”, “Em Busca do Ouro”, “O Circo”, “Luzes da Cidade”, “Tempos Modernos”, “O Grande Ditador”, “Luzes da Ribalta”, “Um Rei em Nova York” e “A Condessa de Hong Kong”.

Seu principal e mais famoso personagem ficou conhecido como Carlitos ou "O Vagabundo" no Brasil. Trata-se de um andarilho pobre de modos refinados. Com o seu bigodinho típico, ele vestia um fraque preto desgastado, assim como suas calças e sapatos, estes maiores do que o seu pé, além cartola e bengala. Em 1952, Chaplin deixou os EUA e nunca mais voltou, pois teve seu visto negado por conta da perseguição ideológica que sofria na época do macarthismo. Depois disso, ele decidiu viver na Suíça.

Chaplin é o cineasta mais homenageado de todos os tempos. Ainda em vida foi condecorado Cavaleiro do Império Britânico, recebeu a Ordem Nacional da Legião da Honra (França), Doutor Honoris Causa (Universidade de Oxford) e ganhou o Oscar especial pelo conjunto da obra em 1972.



MORRE O ESCULTOR E PINTOR SURREALISTA JOAN MIRÓ
25 de dezembro de 1983

Importante pintor e escultor catalão, o mundo perdia o talento de Joan Miró, morto no dia 25 de dezembro de 1983, em Palma de Maiorca. Nascido em Barcelona, em 20 de abril de 1893, ele frequentou a Escola de Belas Artes da capital catalã e a Academia de Gali. Em 1919, visitou Paris, onde entrou em contato com o fauvismo e dadaísmo.

Nos anos 20, conheceu André Breton, com quem trabalharia por toda a vida e com quem fundaria o movimento surrealista. Nesta época, pintou “O Carnaval de Arlequim” e “Maternidade”. Em 1941, Miró pintou sua mais famosa obra, “Números e constelações em amor com uma mulher”. Um pouco depois, em 1944, passou a trabalhar com a cerâmica e escultura. No fim da sua vida, usava basicamente o branco e o preto, adotando um estilo ainda mais naif (arte primitiva moderna).

Fonte: THC

Nenhum comentário: