quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Grafismo Kaingáng será tema de próxima exposição no MHR

Foto: Divulgação UPF
Representantes do Ponto de Cultura – Centro Cultural Kanhgág Jãre e integrantes da equipe dos museus
A equipe dos Museus Histórico Regional (MHR) e de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS), participou, nesta segunda-feira, 25 de fevereiro, de um diálogo acerca da cultura Kaingáng. A conversa foi realizada na sede dos museus e contou com a presença de representantes do Ponto de Cultura – Centro Cultural Kanhgág Jãre(Raízes Kaingáng) Andila Inácio, Susana Sakój, Josiléia Daniza Jagso Inácio Jacodsen e Luciana Vãngnri, que explanaram sobre a significação dos grafismos Kaingáng, representados em diversos suportes, tais como, tela e cerâmica, que irão compor a referida mostra, além da pintura corporal.

Para os Kaingáng, tudo pertence a uma das metades, Kamé ou Kanhrú- kré, que são opostas e complementares, as quais são evidenciadas por grafismos distintos: riscos ou pinturas abertas para os Kamé, e ponto, círculos, pinturas fechadas para os Kanhrú- kré. Além disso, a questão do indígena Kaingáng no contexto atual, bem como a mulher Kaingáng, também foram debatidas. O encontro faz parte da preparação da próxima exposição do MHR: “Eg Rá: Nossas Marcas”, que será aberta para visitação no próximo dia 8 de março.

Projeto Eg Rá: Nossas Marcas
O Projeto Eg Rá – Nossas Marcas, realizado pelo Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (INBRAPI), patrocinado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério da Cultura (MinC) e apoiado pelo Instituto Kaingáng, Ponto de Cultura Kanhgág Jãre e Embaixada da Noruega, busca valorizar as diversas práticas culturais ligadas ao grafismo tradicional do Povo Indígena Kaingáng e têm contribuído para melhores condições de trabalho e desenvolvimento sustentável dos conhecimentos e inovações ligadas à arte Kaingáng. Divulga a beleza e diversidade da Cultura imaterial Kaingáng e disponibiliza os produtos culturais elaborados em suas oficinas junto às escolas indígenas e sociedade em geral.


Nenhum comentário: