sábado, 23 de março de 2013

22 de março de 1980: Morre o incessante experimentador Helio Oiticica

22/03/2013 - 11:08 | Enviado por: Lucyanne Mano


"Há uma repressão. A arte experimental está regredindo, os artistas se voltando para o estabelecido. Acho que é o medo da sua própria criatividade. As pessoas andam com tendência a parar na primeira barreira..."Hélio Oiticica

Amargo rodízio de forças: às vésperas do lançamento do A Parte do Fogo, jornal de um grupo aguerrido de artistas, noticiava-se o fim de uma parte substancial desse fogo. Morria aos 42 anos, de síncope e hipertensão arterial, o escultor e pintor carioca Hélio Oiticica. Partia com ele um elemento gerador de tudo o que se criou de mais original nos últimos 25 anos de arte brasileira: concretismo, neoconcretismo, nova objetividade, arte na rua, tropicalismo. Deixava de ter corpo presente o mito em que ele já havia se transformado, para que o seu espírito, incessante experimentador, permanecesse em cena como inspiração também para outras áreas, além das artes visuais: ele buscava uma visão da coletividade, e a participação de muitos no processo cultural.

Para continuar lendo clique aqui.
Fonte: JBlog

Nenhum comentário: