sexta-feira, 26 de abril de 2013

Cursos de História e Filosofia e PPGH iniciam VII Ciclo de Cinema

Até a próxima sexta-feira, evento reunirá acadêmicos para debater o tema “Contradições da Contemporaneidade”

Foto: Leonardo Andreoli
Programação acontece no Auditório da Faculdade de Odontologia da UPF
As contradições da contemporaneidade são o tema escolhido para guiar os debates do VII Ciclo de Cinema – O cinema revisto pela História, que reúne acadêmicos e comunidade no Auditório da Faculdade de Odontologia da Universidade de Passo Fundo (UPF) até a próxima sexta-feira (26/04). A promoção é uma parceria entre os cursos de História e Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH). Na primeira noite o filme debatido foi Ódio, do diretor francês Mathieu Kassovitz.

A temática escolhida levou em conta a preocupação de historiadores, analistas sociais e filósofos. De acordo com a professora Gizele Zanotto, que é uma das organizadoras da atividade, os três filmes abordam temas como migrações, violência, terrorismo e conflitos religiosos. “Estamos investindo na formação mais ampla dos graduandos, considerando novas mídias e tecnologias e o cinema está se mostrando um instrumento muito importante para discussões e, sobretudo, um instrumento didático que, quando bem usado, pode suscitar o interesse dos alunos”, explicou.

Antes da exibição do primeiro filme, o professor Gerson Trombetta, um dos debatedores juntamente com o professor João Carlos Tedesco, fez a apresentação da película. “O argumento do filme é baseado num fato real, que é a morte de um jovem numa sala de tortura da polícia francesa em 1992”, pontuou. O diretor do filme também participou de O Maravilhoso Destino de Amélie Poulain. No entanto, Trombetta destacou que enquanto Amélie Poulain é colorido e delicado, Ódio é intenso e em preto e branco.

Integração
O professor do curso de Filosofia Francisco Fianco destacou, durante a abertura, que a intenção de integrar os cursos tem como objetivo utilizar os espaços da universidade para usar os conteúdos de forma mais contemporânea e contextualizada. “Queremos utilizar recursos que em geral servem para a nossa estupidificação, como a indústria cultural, e extrair deles algum conteúdo reflexivo que possa nos ajudar a entender melhor o mundo contemporâneo”, resumiu.


Programação
Na noite desta quinta-feira (25/04) o filme a ser debatido é O Suspeito, de 2007, com comentários de Álvaro Klafke e Angelo Cenci, a partir das 19h30min. Na sexta-feira será exibido o filme E agora, aonde vamos (2011), que trata de conflitos religiosos e de como eles são utilizados para justificar outros tipos de conflitos. Os comentários serão dos professores Gizele Zanotto e Francisco Fianco, a partir do mesmo horário.

A participação é aberta à comunidade.

Nenhum comentário: