sexta-feira, 20 de setembro de 2013

1959 - Nikita Kruschev é impedido de visitar a Disney


Num dos momentos mais surreais da história da Guerra Fria, o líder soviético Nikita Kruchev explode em fúria quando toma conhecimento de que sua entrada na Disneylândia estava barrada. O incidente marcou o clímax da jornada de Kruchev em Los Angeles, que foi marcada tanto pela frivolidade quanto pela tensão.
Kruchev chegou aos Estados Unidos em 15 de setembro de 1959 para uma extensa visita e uma reunião de cúpula com o presidente Dwight D. Eisenhower. O líder soviético manifestou o desejo de conhecer Hollywood e uma visita foi agendada. Em 19 de setembro, Kruchev e sua mulher desembarcam em Los Angeles. O dia começou bastante prazeroso com um giro pelos estúdios da Twentieth Century Fox Studios. O primeiro-ministro da União Soviética foi levado à cabine de som que gravava a trilha sonora do filme “Can Can” de autoria de Cole Porter.

Ao saberem de sua presença, foi cercado imediatamente pelo elenco do filme, em que se destacavam Shirley MacLaine, Juliet Prowse, Maurice Chevalier e Louis Jourdan. MacLaine saudou Kruchev num russo macarrônico. Em seguida, ao som da música do filme, tenta levá-lo a uma dança improvisada. Kruchev jovialmente pede desculpas  e não encara o convite. No entanto, os artistas do elenco resolvem mostrar a um espectador extasiado um número musical do filme. Frank Sinatra, que era o protagonista da película, é chamado para servir como um não oficial mestre de cerimônias da visita. Mais tarde almoçou com o casal Kruchev que se mostrou “obviamente embevecido” segundo as colunistas sociais.

Numa entrevista posterior, foi perguntado a Kruchev o que achara do Can-Can. No jornal do dia seguinte foi publicada sua lacônica e ao mesmo tempo reticente resposta de duplo sentido em letras garrafais: "The face of humanity is prettier than its backside" (A face da humanidade é mais bonita que o seu traseiro). A imprensa perguntou imediatamente a Shirley o que opinava e ela disse espontaneamente: “Ora, ele está chateado porque estávamos usando calcinhas!".
As coisas começaram a esquentar quando o presidente da Fox, Spyros Skouras, apresentou a Kruchev o famoso Los Angeles Town Hall, um centro de debates públicos. Pouco demorou para que Skouras, um ardoroso anticomunista, irritasse Kruchev ao se referir à célebre afirmação de que a União Soviética iria “enterrar” o capitalismo. Skouras declarou que Los Angeles não estava particularmente interessada em “enterrar” alguém, mas aceitava o desafio proposto pelo premiê.

Kruchev, cujo temperamento era sabidamente inflamado, explodiu. Cobrou que os comentários de Skouras faziam parte de uma campanha de provocações com o fim de importuná-lo durante sua visita ao país. O plano, sugeriu Kruchev, era de alfinetá-lo, “esfregar” o poderio norte-americano em sua cara, e deixá-lo um tanto “abalado e com os joelhos dobrados”.  Dirigindo-se diretamente a Skouras, exclamou: “Se você quer prosseguir com a corrida armamentista, muito bem. Eu aceito o desafio. Com relação ao lançamento dos mísseis, bem, eles estão alinhados na rampa. Esta é a questão mais séria. É questão de vida ou morte, senhoras e senhores, é questão de guerra e paz”.

A irritação de Kruchev cresceu quando tomou conhecimento que não lhe seria permitido visitar a Disneylândia. As autoridades do governo temiam que eventuais multidões pudessem pôr em risco a segurança pessoal do primeiro-ministro. Kruchev, ainda enfurecido pela discussão com Skouras, explodiu. “E digo, gostaria muito de visitar a Disneylândia. Mas não podemos garantir sua segurança, dizem. Então o que eu devo fazer? Cometer suicídio? O que é que é isso? Há ali alguma epidemia de cólera ou algo mais? Ou estariam lá gângsters que tomaram conta do lugar e querem me matar?” Kruchev deixou Los Angeles na manhã seguinte.

Da foto ops – do inglês op de optical, mais visualização que expressão – com Shirley MacLaine ao acalorado debate com o chefe de um estúdio cinematográfico e uma explosão infantil ao não ser admitido na Disney, tornou a jornada de Kruchev em Los Angeles extremamente agitada.

O líder soviético continuou sua viagem pela Califórnia sem qualquer incidente adicional, retornando a Washington para sua reunião com Dwight Eisenhower.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: