sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

1968 – Vietcongues atacam embaixada dos EUA em Saigon

Em 31 de janeiro de 1968, soldados do Vietcongue atacam a embaixada dos Estados Unidos em Saigon. Como parte da Ofensiva TET, um esquadrão de 19 guerrilheiros cercou a sede da missão norte-americana na capital do Vietnã do Sul, sustentando o cerco durante seis horas até a chegada de uma força de paraquedistas, que, após saltar de helicópetos no teto do edifício, afugentando-os.
WikiCommons

Embaixada dos EUA em Saigon, em 31 e janeiro de 1968, no dia do ataque das forças norte-vietnamitas
A Ofensiva Tet foi lançada no dia anterior, em 30 de janeiro, quando as forces comunistas atacaram Saigon, Hue, e mais algumas cidades autônomas. O momento e a magnitude dos ataques apanharam as forças sul-vietnamitas e norte-americanas desprevenidas. Somente mais tarde, as tropas norte-americanas conseguiram mudar a maré. Militarmente, a Ofensiva Tet pode não ter sido bem sucedida. No final de março de 1968, os vietcongues não tinham alcançado plenamente seu objetivo: perderam 32 mil soldados e tiveram 5.800 capturados, contra 3.895 norte-americanos mortos e 4.954 sul-vietnamitas mortos.
Se, de um lado, a ofensiva possa ser avaliada militarmente como uma derrota para o Vietcongue e o Vietnã do Norte, do outro, as reportagens jornalísticas dos dias posteriors em publicações do mundo inteiro falavam de uma esmagadora vitória comunista. Ainda que a imprensa mundial fizesse confusões, a repercussão levou a uma grande vitória psicológica para os comunistas.
As pesadas baixas dos soldados norte-americanos, a volta deles ao país em sacos de lona exibida pela televisão, durante a Ofensiva Tet, cobriram de incerteza, desilusão e irritação a opinião pública que passou a desacreditar das reportagens inicialmente abertamente otimistas quanto ao progresso das tropas de Washington.
O ataque também serviu para acelerar o crescente desencanto com a condução da Guerra pelo presidente Lyndon Johnson. Frustrado com a impossibilidade de sair vitorioso do Vietnã, Johnson anunciou em 31 de março de 1968 que não iria buscar nem aceitar a indicação de seu partido para a reeleição.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: