quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Arquivo Britânico digitaliza mais de 1,5 milhão de documentos da 1ª Guerra

Diários, relatórios de soldados, papéis oficiais, detalhes de operações e narrativas de prisioneiros são alguns dos materiais - datados de 1914 a 1918 e recolhidos no Reino Unido - que o Arquivo Nacional Britânico divulga na internet em homenagem ao centenário da 1.ª Guerra Mundial.

Reprodução/National Archives

Ficha de serviço militar do britânico Ernest Holloway Oldham (1894-1933
)

Por enquanto, apenas 5% conteúdo já estão disponíveis para consulta. A proposta do tributo é publicá-lo integralmente até 2019. Para acessar os arquivos originais, é preciso entrar emwww.nationalarchives.gov.uk e realizar a busca pelo número de divisão, regimento ou batalhão, expostos no site. Ainda há muitos documentos que não foram digitalizados e em diversos casos é preciso pagar uma taxa de £3.36 (aproximadamente R$ 12,90).
A medida incentiva a propagação dos arquivos por meio da internet e a ampliação do seu acesso. Além disso, o site da organização convida a todos que quiserem e puderem ajudar a identificar nomes, locais e datas dos materiais, a fim de organizar e a catalogar os registros. Os documentos estão divididos em seções como “medalhas”, “coleções populares”, “enfermeiras de guerra”, “prisioneiros” e “divisão real da marinha”.

Reprodução/National Archives

Batalhão de soldados ingleses na França

Em 2013, a França também lançou uma campanha semelhante. A “Grande Coleta” recolhe documentos pessoais da Primeira Guerra Mundial para a criação de uma base europeia de memórias. Um conselho de administração para a Missão do Centenário foi criado no país com o apoio do governo para organizar as homenagens dos 100 anos de guerra.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: