segunda-feira, 19 de maio de 2014

Precisa-se de especificação

Cursos de licenciatura formam número muito aquém da demanda por professores de áreas específicas


Cristina Charão

Stéfanie Telles
'Simplesmente ser professora.' É o que Sheron Freitas quer após terminar o curso de história na Universidade de Passo Fundo (UPF)
O número absoluto de estudantes matriculados nos cursos de licenciatura é maior a cada ano, o que não significa que o interesse dos jovens pela docência em áreas específicas do conhecimento esteja aumentando. Se comparadas com os números gerais do ensino superior na última década, as licenciaturas apresentam desempenho bem menos animador. Enquanto o número total de matrículas nos cursos de nível superior cresceu 99% entre 2002 e 2012, nas licenciaturas o crescimento foi de 73%.
Esse ritmo não garante que o país possa superar a escassez de profissionais aptos a ensinar disciplinas específicas. Estima-se que o déficit de professores formados nos cursos de licenciaturas esteja na casa dos 200 mil. Se considerado também o número de docentes que hoje atuam nas redes lecionando educação física, química, biologia, história, sociologia e as demais matérias sem a formação específica, esse déficit pode passar à casa do milhão.

+Leia mais:

Fonte: Educação

Nenhum comentário: