sexta-feira, 6 de junho de 2014

Lançamento: Gênero, identidade étnica e poder: mulheres na imigração alemã no Rio Grande do Sul

Autores:
Marlise Regina Meyrer
Daniel Luciano Gevehr


 Edição: 1
Ano: 2014
Páginas: 221
ISBN: 978-85-7515-839-5 (PDF)
Palavras-Chave:  Alemães no Rio Grande do Sul, imigração, mulheres na imigração alemã.
Áreas do conhecimento: História
Assunto: Imigração alemã
Os dois trabalhos apresentados neste livro têm como recorte espacial a região de imigração alemã do Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul. Entretanto, a imigração alemã não se constitui na temática central desta obra. Embora atravesse os textos de forma intrínseca, ela será, aqui, uma espécie de pano de fundo para as análises apresentadas. Dessa forma, a imigração alemã é um dos componentes identitários na caracterização das sociedades em estudo em nossa obra e, portanto, fundamental para o entendimento das problemáticas levantadas. A historiografia que estuda esse espaço geográfico e a sociedade que nele se desenvolveu, a partir do século XIX, quando passou a receber significativos contingentes de imigrantes alemães, tem enfatizado os imigrantes e seus descendentes de forma única, dando pouca atenção às diferenças – e especificidades – no interior do grupo. Isso despertou nosso interesse em identificar algumas dessas diferenças, dentre as quais, as que dizem respeito aos papéis assumidos pelos gêneros masculino e feminino, o que nos conduziu ao estudo sobre as mulheres na zona de imigração alemã. No entanto, o grupo formado pelas mulheres de origem étnica germânica também não se constitui em um bloco homogêneo, trazendo, em sua dinâmica interior, outros princípios de divisão e produção de espaços segmentados, como são os exemplos encontrados nos campos religioso, cultural e, principalmente, social.
Nessa perspectiva de análise é que procuramos discutir as noções de identidade étnica e de gênero com as relações de poder que se estabelecem na dinâmica de funcionamento desse grupo constituído por mulheres de origem germânica. Afinal, somente se torna possível compreender essa dinâmica e os discursos que são produzidos sobre essas mulheres, se tomarmos como ponto de partida o campo de produção dessas representações construídas e difundidas por diferentes sujeitos — que são, por sua vez, influenciados por diferentes contextos e motivações.
Inseridos em contextos e temporalidades diversos, os dois textos procuram discutir os condicionantes e os diferentes elementos simbólicos presentes na construção das representações construídas no âmbito da área de imigração alemã do Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul. As mulheres aqui estudadas constituem-se em um novo campo da historiografia da imigração no Sul do Brasil, ainda pouco explorado pelos meandros da história. Embora a História das Mulheres tenha proliferado nos últimos trinta ou quarenta anos, as relações entre gênero e outros elementos que compõem essa identidade ainda são recentes. Ao privilegiar grupos e espaços até pouco tempo não contemplados pelos historiadores, chamamos atenção para o caráter múltiplo – e dinâmico – da identidade, que nunca é única, mas resultado de diferentes elementos presentes na sociedade que a produz.

Nenhum comentário: