quarta-feira, 30 de julho de 2014

Rede de Memórias: expressões culturais e históricas de Passo Fundo

Alunos da rede municipal de ensino desenvolveram pesquisas acerca da memória cultural e histórica de Passo Fundo. Trabalhos estarão expostos no Museu Histórico Regional de 07 de agosto a 12 de outubro

Um espaço que vai expor as representações de elementos constitutivos da memória das comunidades de Passo Fundo, a partir dos registros de memória orais, escritos e iconográficos. Assim será a Exposição Rede de Memórias, um projeto do curso de História da Universidade de Passo Fundo (UPF), que buscou contextualizar e valorizar o processo de patrimonialização dos elementos culturais das comunidades e escolas passo-fundenses, promovendo um resgate cultural e histórico da cidade.

Durante um ano, a iniciativa foi desenvolvida em escolas do município e envolveu alunos, professores, pais e avós que, juntos, mobilizaram a comunidade acadêmica em torno da busca de informações, visando entender como os objetos e fazeres cotidianos das diferentes comunidades - festas, fotografias, cartas, causos, religiosidade ou música - são apropriados e significados pelos diferentes grupos, ou seja, de que forma esses elementos passam a constituir a memória e representação da cultura local e regional. A exposição dos trabalhos poderá ser visitada de 07 agosto a 12 outubro no Museu Histórico Regional (MHR).

Rede de Memórias
A exposição é resultado do projeto Rede de Memórias, subprojeto do Projeto Momento Patrimônio, que enfoca o patrimônio material e imaterial do município de Passo Fundo, a partir de sua diversidade intra-regional, étnica, social, cultural, educacional e ocupacional. O projeto, desenvolvido pelo curso de História, é coordenado pela professora Dra. Ironita P. Machado e pelo acadêmico Djiovan Vinícius Carvalho, em parceria com os cursos de Jornalismo e Arquitetura e Urbanismo.


A Rede de Memórias se deu a partir de uma ampla pesquisa e coleta de dados, com atividades e ações concretas junto às escolas locais, onde os alunos e professores foram os artífices da identificação e representação do patrimônio das comunidades. O trabalho se iniciou em agosto de 2013, com a instrumentalização dos professores da educação básica do município de Passo Fundo, através de oficinas e palestras.

Escolas participantes
O projeto envolve escolas da rede municipal de ensino. Para realizar o seu trabalho, a EMEF Frederico Ferri buscou valorizar culturas e a história da comunidade através de brinquedos e brincadeiras, além do passado e presente da comunidade por meio de fotografias. A EMEF Wolmar Salton contextualiza o patrimônio da comunidade através de livro de causos e painel fotográfico. Presente na exposição, a EMEF Urbano Ribas valorizou a memória da comunidade e identificou o Campo do Independente como patrimônio local, ponto de referência no bairro.


A EMEF São Luiz Gonzaga buscou representar a história da comunidade escolar através de jornal informativo e linha do tempo, materializando o espaço escolar com maquete. A EMEF Padre Anchieta identificou a memória da comunidade através do Cemitério dos Ribeiros como patrimônio, com linha do tempo, maquete e história em quadrinhos. Por fim, a EMEF Dyógenes Martins Pinto representa a história do bairro através de cartões postais e maquete ilustrativa do espaço escolar.

Informações
A Exposição Rede de Memórias pode ser visitada de 07 agosto a 12 outubro no Museu Histórico Regional (MHR). O Museu está localizado na Av. Brasil Oeste, 758, no Centro de Passo Fundo e está aberto para visitação de terça à sexta-feira, das 8h30min às 17h30min, e sábado e domingo, das 13h30min às 17h30min. Para turmas, pode ser feito agendamento pelo telefone (54) 3316-8585/8586 ou pelo e-mail mhr@upf.br.

Nenhum comentário: