quarta-feira, 24 de setembro de 2014

1969 - Julgamento condena os "Sete de Chicago" por conspiração

Tem início em 24 de setembro de 1969 o julgamento conhecido como “Chicago Seven" (Os Sete de Chicago), diante do juiz Julius Hoffman. Os defensores, entre eles David Dellinger, do Comitê Nacional de Mobilização pelo Fim da Guerra no Vietnã (MOBE); Rennie Davis e Tom Hayden, do MOBE e Estudantes por uma Sociedade Democrática (SDS); e Jerry Rubin e Abbie Hoffman, do Partido Internacional da Juventude (Yippies), foram acusados de conspiração para incitar um distúrbio na Convenção do Partido Democrata, em 1968.

Wikicommons
No auge dos movimentos pelos direitos civis e contra a Guerra no Vietnã, esses jovens esquerdistas organizaram marchas de protesto e concertos de rock por ocasião da Convenção Nacional Democrata. Durante o evento, houve confronto entre os manifestantes e a polícia. Em alguns casos, alcançou níveis de distúrbios em larga escala, reprimidos com gás lacrimogêneo e cassetete. A imprensa, deslocada para a cobertura da convenção, denunciou os excessos da polícia de Chicago e o tratamento dado ao caso pelo chefe de polícia local, Richard Daley.

[Rennie Davis foi um dos "Sete de Chicago]

Os “Chicago Seven” foram indiciados por violação da lei Rap Brown, aprovada mais cedo naquele ano pelos senadores conservadores, com o sentido de limitar a ação em favor da Lei de Direitos Civis. A lei Rap Brown tornou ilegal cruzar a divisa dos estados com o propósito de incitar a desordem. O Procurador-Geral do presidente Lyndon Johnson, Ramsey Clark, recusou-se a processar o caso.

Embora Bobby Seale, dos Panteras Negras, tivesse sido originalmente um dos acusados, denunciou furiosamente o juiz Hoffman como um racista por ter negado seu pedido de julgamento em separado. Queria ser representado pelo seu próprio advogado, quem estava se recuperando à ocasião de uma cirurgia, protestando outrossim em altas vozes numa tentativa de interrogar suas próprias testemunhas. O juiz Hoffman adotou então uma medida em nada habitual, mantendo Seale algemado e amordaçado no banco dos réus antes de finalmente separar seu processo e condená-lo a 48 meses de prisão.

Contando com o encorajamento do advogado de defesa William Kunstler, os sete outros acusados fizeram o que puderam para interromper e tumultuar o julgamento com atos tais como ler poemas e cantar Hare Krishna. Enquanto o corpo de jurados estava deliberando o veredicto, o juiz Hoffman decretou a detenção de todos eles por desacato ao tribunal em virtude de seu comportamento, sentenciando-os a 29 meses de prisão. 
Por sua vez, o advogado Kunstler recebeu uma sentença de 4 anos de prisão, em parte por ter chamado a corte de Hoffman de “câmara de tortura medieval”.  Ao final, cinco dos “Sete de Chicago” tiveram suas penas reduzidas.

Em 1970, as sentenças e as acusações de desacato contra os “Chicago Seven” foram canceladas após recurso de apelação. Abbie Hoffman permaneceu como um renomado ativista da contracultura até sua morte, em 1989. Tom Hayden casou-se com a consagrada atriz Jane Fonda e ainda hoje é um proeminente político liberal da Califórnia, atualmente casado com a atriz Barbara Williams.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: