quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

1945 - Exército Vermelho liberta campo de concentração de Auschwitz


No auge do Holocausto eram assassinadas 6 mil pessoas por dia no local que se tornou sinônimo do genocídio contra judeus, ciganos e outros grupos
Em 27 de janeiro de 1945, o Exército Vermelho liberta o campo de concentração de Auschwitz, o maior do regime nazista. Em suas câmaras de gás e crematórios, foram mprtas pelo menos 1 milhão de pessoas. No auge do Holocausto, em 1944, eram assassinadas 6 mil pessoas por dia. Auschwitz tornou-se sinônimo do genocídio contra os judeus, ciganos, eslavos, homossexuais e outros grupos perseguidos pelo III Reich.
Wikicommons

Portão principal de 
Auschwitz

As tropas soviéticas chegaram a Auschwitz, hoje na Polônia, na tarde daquele dia, um sábado. A forte resistência dos soldados alemães causou um saldo de 231 mortos entre os soviéticos. Ao todo, 8 mil prisioneiros foram libertados, a maioria em situação deplorável devido ao martírio que enfrentaram.

Auschwitz-Birkenau foi criado em 1940, a cerca de 60 quilômetros da cidade polonesa da Cracóvia. Concebido inicialmente como centro para prisioneiros políticos, o complexo foi ampliado em 1941. Um ano mais tarde, a SS instituiu as câmaras de gás com o composto Zyklon B, altamente tóxico. Usada em princípio para combater ratos e desinfetar navios, a substância mata em questão de minutos quando entra em contato com o ar. Os corpos eram incinerados em enormes crematórios.
Wikicommons

Prisioneiros libertados pelo Exército soviético em 27 de janeiro de 1945

Os prisioneiros que sobrevivessem eram obrigados a trabalhos forçados. A empresa IG Farben, por exemplo, abriu um centro de produção em Auschwitz-Monowitz. Em sua volta, instalaram-se outras firmas, como a Krupp. Ali, a expectativa de vida dos trabalhadores era de três meses.
Para apagar os vestígios do Holocausto antes da chegada do Exército Vermelho, a SS implodiu as câmaras de gás em 1944 e evacuou a maioria dos prisioneiros. Outros 65 mil que haviam ficado em Auschwitz já podiam ouvir os tiros dos soldados soviéticos quando, a 18 de janeiro, receberam da SS a ordem para a retirada.

O dia da libertação de Auschwitz foi declarado pela ONU como o Dia Internacional em Memória do Holocausto.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: