quarta-feira, 22 de abril de 2015

1724: Nasce o filósofo Immanuel Kant

O filósofo alemão Immanuel Kant, nascido a 22 de abril de 1724, questionou o que conhecemos através dos sentidos, colocou a razão no centro de sua filosofia crítica e apontou os limites do conhecimento.
Kant foi um dos principais filósofos do mundo ocidental
Filho de um artesão que trabalhava couro, Immanuel Kant foi o quarto dos 11 filhos de uma pacata família na antiga Prússia Oriental. Tanto o pai como a mãe pertenciam ao ramo pietista da Igreja Luterana, que exigia dos fiéis vida simples e obediência total à lei moral.
Kant frequentou uma escola pietista em Königsberg, hoje Kaliningrado, onde aprendeu latim e línguas clássicas. Posteriormente, criticou as longas preces e a forma de religiosidade ali praticada como "escravidão juvenil".
Na Universidade de Königsberg estudou Filosofia, Matemática e Física. Influenciado por Isaac Newton, em 1744 começou a escrever seu primeiro livro, sobre forças cinéticas – Pensamentos sobre o Verdadeiro Valor das Forças Vivas.
Após a morte do pai, trabalhou como professor particular para garantir o sustento da família. Em 1754, voltou à universidade e concluiu o doutorado, tornando-se livre docente. Passou a lecionar Lógica, Metafísica, Filosofia Moral, Matemática, Física e Geografia (que ele introduziu na universidade).
Convites de outras universidades
Sua difícil situação financeira começou a melhorar apenas em 1770, quando se tornou catedrático ordinário de Lógica e Metafísica na Universidade de Königsberg. Convites para lecionar em outras cidades alemãs, como Erlangen, Jena e Halle, não foram aceitos por Kant, que nunca se casou nem teve filhos. "Quando eu precisei de uma esposa, não tinha como sustentá-la", teria dito certa vez.
Seu livro A Religião nos Limites da Simples Razão colocou-o em conflito com o governo da Prússia. Em 1792, foi proibido pelo rei Frederico Guilherme 2° de ensinar ou escrever sobre temas religiosos. Kant seguiu a determinação durante cinco anos, até a morte do rei.
Durante 40 anos de docência, que só abandonou em 1796, aos 73 anos, conquistou não só a admiração dos alunos pela forma de ser, como também de colegas do mundo científico. Os estudantes afluíam à Universidade de Königsberg como se fosse a meca da filosofia. Kant teve suas teorias ensinadas em todas as universidades importantes da Alemanha.
Iluminismo: a coragem de usar a própria razão
Seu trabalho concentrou-se na resposta a três questões: O que eu sei? O que devo fazer? O que devo esperar? Entretanto, as respostas para as duas últimas dependem da resposta à primeira: nosso dever e nosso destino podem ser determinados somente depois de um profundo estudo do conhecimento humano.
Kant morreu em Königsberg, aos 79 anos de idade, a 12 de fevereiro de 1804. Entre suas principais obras estão Crítica da Razão Pura, Fundamentação da Metafísica dos CostumesCrítica da Razão Prática e Crítica da Faculdade de Julgar. A primeira delas criou as bases para a "teoria do conhecimento" como disciplina filosófica.
Immanuel Kant é considerado o grande filósofo do Iluminismo. Ele próprio assim respondeu à questão "o que é o Iluminismo?":
"O Iluminismo é a saída do ser humano do estado de não emancipação em que ele próprio se colocou. Não emancipação é a incapacidade de fazer uso de sua razão sem recorrer a outros. Tem-se culpa própria na não emancipação quando ela não advém de falta da razão, mas da falta de decisão e coragem de usar a razão sem as instruções de outrem. Sapere aude!" Tenha a coragem de fazer uso da sua razão, é, portanto, o lema do Iluminismo. (rw)

Nenhum comentário: