domingo, 17 de maio de 2015

O índio pele-vermelha Gerônimo foge de reserva no Arizona

Em 17 de maio de 1885 o chefe apache Gerônimo foge pela segunda vez em dois anos da reserva indígena do Arizona, provocando pânico entre os colonos da região. 

Famoso curandeiro e chefe da tribo apache Chiricahua, Gerônimo conquistou fama nacional por ser o último indígena norte-americano a se render formalmente às autoridades dos Estados Unidos. Por cerca de 30 anos, Gerônimo e seus seguidores resistiram às tentativas dos americanos brancos de retirar-lhe a terra-mãe do sudoeste do país para confiná-los numa reserva. Ele era um guerreiro intrépido e mestre em sobrevivência no deserto. Os melhores oficiais do exército norte-americano consideravam quase impossível localizar Gerônimo, muito menos derrotá-lo decisivamente. 

Em 1877, Gerônimo foi forçado a mudar-se para a reserva de San Carlos, Arizona. O índio considerava a reserva como apenas uma pequena parte do vasto território que julgava pertencer aos apaches. Farto das restrições e da corrupção, ele e muitos outros apaches fugiram pela primeira vez em 1881. Por aproximadamente dois anos, o grupo de apaches assaltou a área rural do sudoeste do país a despeito dos grandes esforços do exército para capturá-los. Finalmente, Gerônimo, cansado do continuo assédio do exército, concordou em retornar à reserva em 1884, mas em grande parte nas condições que ele mesmo estabeleceu. 

Não permaneceu aí por muito tempo. Dentre as muitas regras impostas aos apaches na reserva constava a proibição de ingerir bebida alcoólica, inclusive uma cerveja fraca tradicionalmente fabricada a partir do milho. 

Fuga 

No começo de maio de 1885, Gerônimo e uma dezena de outros líderes apaches deliberadamente resolveram organizar um festival da cerveja. Raciocinando que as autoridades não iriam tentar punir um grupo tão grande de pessoas, assumiram abertamente o evento, esperando que isso levasse a entabular negociações. Devido a problemas na comunicação, porém, o exército deixou de responder. Gerônimo considerou que o atraso indicava que o exército estaria preparando uma drástica punição pela violação das regras da reserva. Antes de permanecer na reserva, exposto e vulnerável, Gerônimo preferiu fugir com 42 homens e 92 mulheres e crianças. 

Movendo-se rapidamente em direção ao sul, Gerônimo assaltava povoados ao longo do caminho à procura de suprimentos. Numa oportunidade, atacou um rancho de propriedade de um homem chamado Phillips, matando-o, sua mulher e duas crianças. Moradores temerosos exigiram uma rápida ação militar. O general George Crook coordenou a perseguição aos apaches com um contingente composto de mexicanos e norte-americanos. Milhares de soldados rastrearam os fugitivos, contudo, Gerônimo dividiu sua gente em pequenos grupos, que seguiram caminhos distintos, tornando-os difíceis de serem localizados. 

O fracasso do general Crook em capturar os indígenas o levou a renunciar. O general Nelson Miles o substituiu-o. Miles reuniu cinco mil soldados bem armados para essa campanha, estabelecendo até 30 estações heliográficas para melhorar as comunicações. Miles também se mostrou incapaz de localizar o esquivo guerreiro. Informado que muitos da reserva apache, inclusive membros de sua própria família, haviam sido levados para a Flórida, Gerônimo aparentemente perdeu a vontade de lutar. Depois de um ano e meio de fuga, Gerônimo e seus 38 remanescentes seguidores renderam-se incondicionalmente a Miles em 3 de setembro de 1886. 

Realocado na Florida, Gerônimo permaneceu na prisão por dois anos, afastado de sua família. Finalmente foi libertado, mudando-se para o Território Indígena de Oklahoma. Gerônimo morreu de pneumonia, no em Fort Sill, Oklahoma, em 1909. 


Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: