domingo, 28 de junho de 2015

1846: Concedida a patente do saxofone

No dia 28 de junho de 1846, o belga Adolphe Sax recebeu a patente do saxofone. Na época, o mestre na construção de instrumentos musicais justificou a invenção com a falta de bons instrumentos de sopro de madeira de timbre agudo. O sucesso do "sax", entretanto, viria com o jazz.
Antiga cédula da Bélgica em homenagem ao inventor do saxofone
O sucesso chegou durante a Primeira Guerra Mundial: nos bares de jazz de Chicago, o saxofone começou a superar a clarineta; esteve presente na fase final do jazz de Nova Orleans e na grande era das big bands.
Não se poderia imaginar a música de Glenn Miller, de Benny Goodman ou de Duke Ellington sem o saxofone. E, posteriormente, ele se tornou também o instrumento de improvisação de grandes solistas do jazz, como John Coltrane, entre outros.
O jazz foi assim o grande responsável pelo triunfo do saxofone no século 20. A invenção do instrumento se deu, no entanto, várias décadas antes de ele obter tal êxito.
Curiosidade aguçada
O belga Adolphe Sax aprendeu ainda jovem o ofício de construtor de instrumentos musicais na oficina do seu pai. Posteriormente, estudou música no Conservatório de Bruxelas. Mas logo reconheceu que a sua paixão não era tocar música e, sim, gerar sons. Sax gostava de experimentar e de inventar, utilizando cornetas, tubas, fagotes e clarinetas. Fazia experimentos com quase tudo o que gerava som através de uma coluna de sopro.
Após obter seus primeiros êxitos na terra natal, Adolphe Sax deixou a Bélgica e foi para Paris, com pouco dinheiro, mas grandes ambições. Os compositores e músicos parisienses da época já tinham ouvido falar do talentoso belga e o receberam de braços abertos.
Nessa época, já existia um protótipo de seu novo instrumento, o saxofone, que ele levara consigo para Paris. Pois, em 1842, o compositor Hector Berlioz – na época já um grande amigo de Sax – descrevera a invenção na sua coluna de jornal: "Seu som não se compara ao de nenhum outro instrumento agudo comum. Ele é encorpado, suave, vibrante, de uma força enorme e apropriado para o uso com surdina. Na região superior, gera notas de tal pungência que se torna ideal para expressões melódicas".
Muito reconhecimento e pouca música
Apesar de o elogio entusiástico ter tornado Sax conhecido no cenário musical parisiense, o saxofone não conseguiu se impor inteiramente nas músicas de ópera e de orquestra da época. Compositores conhecidos, como Berlioz, Donizetti e Rossini, logo se tornaram admiradores e amigos do inventor, mas pouco se compôs para saxofone.
No ano de 1845, Sax se apresentou diante da família real, buscando introduzir seus instrumentos nas orquestras militares francesas. Em consequência disso, foi promovido um concurso público, no Champ de Mars em Paris, entre uma banda militar de cunho tradicional e outra com instrumentos de Sax. A banda de Sax venceu claramente o concurso.
Partindo desse êxito, Adolphe Sax também começou a tratar de negócios. Já em 1843, ele havia criado uma sociedade anônima e, em 28 de junho de 1846, recebeu também o certificado francês de patente para toda a família de instrumentos denominados "saxofone".
Sem sucesso nas finanças
Na declaração que acompanhava o seu requerimento de patente nº 3226, ele justificou a invenção com a falta de bons instrumentos de sopro de madeira de timbre agudo. Os instrumentos existentes não tinham volume suficiente para a música ao ar livre e para as bandas militares.
A patente tinha uma duração de 15 anos, como era padrão na França, na época. Com isto, Sax obteve um prazo durante o qual somente ele poderia construir saxofones. Sua fábrica entrou em concordata três vezes, e ele teve de investir muita força e dinheiro em processos judiciais contra outros fabricantes, que contestavam o seu direito à patente.
Após uma única prorrogação possível da patente por cinco anos, a construção de saxofones tornou-se direito geral em 1866, sendo então aproveitada por outros fabricantes. Já na década de 1860, surgiram os primeiros saxofones italianos e, em 1888, a firma Conn iniciou a sua produção nos Estados Unidos. A construção de saxofones alemães teve início no ano 1901, através da firma Oskar Adler.
Adolphe Sax, o inventor do saxofone, morreu em 1894, pobre como muitos dos seus colegas inventores. Ele não pôde mais presenciar o triunfo do seu instrumento, que se consumou somente com a propagação do jazz.
  • Autoria Dirk Stroschein (am)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://dw.com/p/1FUy

Nenhum comentário: