quarta-feira, 8 de julho de 2015

1837: Nasce o conde Zeppelin

No dia 8 de julho de 1837, nasce no Sul da Alemanha o conde Ferdinand Adolf August Heinrich von Zeppelin, inventor do famoso dirigível.
Conde Zeppelin, o pai do dirígivel
O construtor do zepelim nasceu na cidade de Constança, na fronteira da Alemanha com a Suíça. Em 1855, ingressou na Escola Superior de Guerra, iniciando carreira de oficial.
No ano de 1863, aproveitou uma licença de vários meses para observar a Guerra Civil norte-americana, do lado dos Estados do Norte. Já oficial de cavalaria, o conde retirou-se da vida militar em 1890 para dedicar-se à atividade de inventor.
Em 1895, concluiu os projetos de um balão a gás dirigível e o patenteou. Com o apoio da Sociedade de Engenharia, construiu o primeiro zepelim, montado pelo jovem engenheiro Ludwig Dürr. O LZ-1 foi testado em Friedrichshafen, no Lago de Constança, em 2 de julho de 1900.
O voo durou 18 minutos, a 30 quilômetros por hora. Os observadores militares, entretanto, não se convenceram de sua eficiência, devido ao fraco desempenho dos motores Daimler-Benz. Dois testes mais tarde, a empresa estava falida.
Uma comissão especial da Sociedade Alemã de Engenharia foi encarregada de avaliar os resultados dos testes. Sua conclusão foi a favor do Conde Zeppelin. Apenas com Dürr ao seu lado, começou a mendigar apoio financeiro. Os pedidos de doações publicados em jornais e as cartas a amigos ricos renderam-lhe apenas humilhações.
História de desastres
Só com o apoio financeiro do governo e da loteria estatal, Zeppelin terminou um segundo protótipo, em 1905. Embora o LZ-2 fosse um pouco mais rápido, também acabou sendo desmontado devido a falhas mecânicas. Mesmo assim, o conde não desistiu. A loteria estatal financiou também o terceiro projeto, que significou uma reviravolta na história da construção em série.
Por um acaso, Zeppelin conheceu o empresário Alfred Colsman, genro de seu grande amigo Carl Berg. Impressionado com o invento de Zeppelin, Colsman aceitou a função de assessor do conde e, em outubro de 1906, os dois voos experimentais do LZ-3 foram de grande sucesso. Até as vozes mais críticas começaram a se engajar pela construção em série do dirigível.
Com o título de doutor honoris causa da Universidade de Dresden, alguns milhões de marcos doados pelo governo e a mais alta homenagem da Sociedade de Engenharia, finalmente Zeppelin conquistava fama com seu invento – apesar do acidente numa viagem com o LZ-4 sobre a Suíça.
Emprego na Primeira Guerra
Em 1907, com o apoio do governo alemão e de seu ajudante Theodor Kober, fundou a Luftschiffbau Zeppelin, com a finalidade de construir uma frota. Esta empresa ficou em atividade até 1938. A partir de 1910, Claude Dornier havia ingressado na firma, com a tarefa de desenvolver um dirigível com corpo de metal, para viagens transatlânticas.
Mais de 100 dirigíveis foram construídos na fábrica de Friedrichshafen. Usados inicialmente no transporte de passageiros, acabaram sendo empregados também no transporte de bombas durante a Primeira Guerra Mundial. No fim da década de 20, foram desenvolvidos grandes dirigíveis de estrutura rígida, para viagens de longa distância.
Dois deles ficaram mundialmente famosos. O Graf Zeppelin, construído em 1927, e o Hindenburg, que explodiu nos Estados Unidos em 1936. O oficial, nobre milionário e inventor alemão, já havia morrido a 8 de março de 1917, aos 79 anos de idade. (rw)

Nenhum comentário: