quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

1942 - Físico Enrico Fermi dá início à era nuclear


Descoberta da reação em cadeia abriu caminho para a bomba atômica

Em 2 de dezembro de 1942, o físico italiano Enrico Fermi, ganhador do Prêmio Nobel e domiciliado nos Estados Unidos, dirige e controla a primeira reação nuclear em cadeia em seu laboratório debaixo da arquibancada do Stagg Field na Universidade de Chicago, dando início à era nuclear.
Após a conclusão bem-sucedida do experimento, uma mensagem codificada foi transmitida ao presidente Roosevelt: “O navegador italiano desembarcou no novo mundo.”
Em seguida à descoberta do neutron pelo cientista inglês James Chadwick e da produção da radioatividade artificial pelo casal Curie, o professor Fermi, lente em tempo integral da Universidade de Florença focou seu trabalho na produção de radioatividade pela manipulação da velocidade dos nêutrons derivado do berílio radioativo. Experiências similares adicionais com outros elementos, inclusive o urânio, produziram novas substâncias radioativas.
Os colegas de Fermi acreditavam que ele tinha criado um novo elemento “transurânico” com o número atômico 93, resultado da captura de um nêutron do urânio 92 enquanto submetido a bombardeamento, portanto aumentando seu peso atômico.
Fermi mantinha-se cético a propósito desta descoberta, a despeito do entusiasmo de sua equipe de físicos. Passou a acreditar nela quando recebeu o Prêmio Nobel de Física pela “identificação de novos elementos radioativos”. Embora as viagens para os homens cujo trabalho era considerado vital para a segurança nacional fossem restringidas, Fermi recebeu permissão para deixar a Itália e viajou à Suécia a fim de receber seu prêmio. Ele e sua mulher Laura, que era judia, jamais regressaram. Ambos temiam e odiavam o regime fascista de Mussolini.
Fermi imigrou para a cidade de Nova York, ingressando na Universidade Columbia, onde recriou muitas de suas experiências com Niels Bohr, físico dinamarquês, também residente nos Estados Unidos, quem sugeriu a possibilidade de uma reação nuclear em cadeia. 
Ele e outros sabiam das possíveis aplicações militares de um poder explosivo tão extraordinário e rapidamente redigiram uma carta alertando o presidente Roosevelt dos perigos de uma bomba atômica alemã. A carta foi assinada e entregue ao presidente por Albert Einstein em 11 de outubro de 1939. O Projeto Manhattan, o programa norte-americano para criar sua própria bomba atômica, surgiu como conseqüência.
Faltava a Fermi produzir na prática a primeira reação nuclear em cadeia, sem o que a construção da bomba seria impossível. Montou um laboratório improvisado dotado do equipamento necessário, que chamou de “pilha atômica” ao lado de uma quadra de squash, debaixo da arquibancada da Stagg Field na Universidade de Chicago. Sob os olhares de sua equipe e de outros físicos, Fermi produziu a primeira reação nuclear auto-sustentada em cadeia. Nascia então um ‘novo mundo’ de poder nuclear.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: