sábado, 2 de abril de 2016

Memórias do AHR discute a documentação da Secretaria de Terras

Possibilidades de pesquisa com a documentação da Comissão de Terras de Passo Fundo

Os estudos sobre a imigração e colonização do Rio Grande do Sul no século XIX são numerosos. Com base nesses estudos, sabemos de que forma se deu o processo de desenvolvimento das colônias velhas no estado. A partir desses dados, voltamos nosso olhar para o movimento de migração e ocupação da região Norte, fazendo uso da documentação da Comissão de Terras e Colonização, vinculada à Diretoria de Terras de Passo Fundo, que se encontra no Arquivo Histórico Regional de Passo Fundo.
A partir da análise dessa documentação, pretende-se mapear a forma como foi feita a ocupação territorial da região de Passo Fundo por colonos de diferentes procedências e grupos étnicos, e analisar a formação das pequenas propriedades agrícolas e de sua produção diversificada, que supriu o mercado interno com vários produtos.
Antes de estudar a colonização da região Norte do estado, é necessário considerar os fatores verificados nas colônias velhas, como o esgotamento do solo, o aumento dos preços das terras, o fracionamento das propriedades, o excedente populacional, decorrente das elevadas taxas de natalidade. Esses fatores impulsionaram o movimento migratório para expandir a fronteira interna do estado, já que na região Norte havia terras disponíveis para a colonização, nas quais predominavam as matas, povoadas basicamente por indígenas e caboclos e, até então, com poucos colonos de origem europeia já instalados.
Baseado na documentação da Secretaria, procura-se analisar a situação das terras que foram destinadas à colonização; se eram terras devolutas ou se pertenciam a um latifundiário, e nesse, por quais motivos um proprietário de grande área opta por desmembrar parte de sua propriedade e revendê-la para colonos. Também, averiguar se havia interesses e ligações políticas por trás da decisão de se iniciar as colônias novas.
A documentação da Comissão de Terras, composta por circulares, relatórios, informações, ofícios e mapas, fornece um panorama do processo de colonização da grande região de Passo Fundo, sinalizando para a articulação entre o poder público, a iniciativa privada e os colonos, na recomposição da propriedade da terra.

* O AHR destaca que os artigos publicados nessa seção
expressam única e exclusivamente a opinião de seus autores
Kalinka de Oliveira Schmitz
Acadêmica do curso de História da UPF

Nenhum comentário: