domingo, 1 de maio de 2016

1975 - Governo do Vietnã do Sul se rende aos vietcongues


Norte se reuniria com o Sul após mais de 30 anos de guerra; vitória do governo comunista de Hanói põe fim à guerra entre os dois Vietnã
No dia 30 de abril de 1975, o governo do Vietnã do Sul capitula logo após a entrada das tropas do Vietnã do Norte e do Vietcongue em Saigon.
WikiCommons
Uma semana antes, as forças aeronáuticas e navais dos EUA tinham evacuado de urgência, em meio ao caos, os últimos norte-americanos do país e outros 70 mil vietnamitas. Assim, punha fim a mais de dez anos de assistência militar ao governo do Sul.
A operação de evacuação deu lugar a cenas de pânico e os telespectadores de todo o mundo puderam assistir a fugitivos desesperados se agarrando aos helicópteros sobre o teto da embaixada norte-americana.
Com perdas humanas e forte destruição material, o Vietnã se reunifica após mais de trinta anos de guerra. A capital do Vietnã do Sul tem seu nome modificado para Cidade de Ho Chi Minh, em homenagem ao líder comunista.
A vitória do governo comunista de Hanói põe fim à guerra entre os dois Vietnã e enterra as sequelas da colonização.
O país, que havia sido dividido no curso da primeira guerra da Indochina contra os franceses, é definitivamente reunificado sob a autoridade do governo comunista. Já o Camboja, o terceiro Estado da antiga Indochina francesa, deveria ainda suportar o reinado sangrento do Khmer Vermelho antes de encontrar um clima de paz.
No sul do país, condições de vida difíceis e o temor de revanche dos vencedores, provocam um êxodo maciço de opositores, de católicos vietnamitas, de mestiços e de residentes de origem chinesa.
Estimou-se em um milhão de pessoas o número de fugitivos que se lançaram ao mar em esquifes de pesca, carregando os bens que podiam. Os “boat people” que conseguiram escapar dos piratas e dos naufrágios alcançaram as praias e campos em torno de todo o mar da China. Os mais venturosos foram aqueles que, por sorte, cruzaram a rota de algum navio ocidental, foram resgatados, e puderam obter asilo político na Europa ou nos EUA.
Em 1978, os comunistas vietnamitas se lançam numa operação militar no Camboja, onde vigorava um regime ditatorial ligado a Pequim. O pretexto da intervenção era que minorias vietnamitas estabelecidas no leste do país estavam sendo vítimas de violências. A ação militar contribui para a queda, em 7 de janeiro de 1979, do Khmer Vermelho.
WikiCommons
No curso do mesmo ano, os chineses tentam expulsar seu incômodo vizinho. A fronteira sino-vietnamita é objeto de ataques maciços que são repelidos. Uma vez mais, as tropas norte-vietnamitas de Nguyen Van Giap ganham a disputa em definitivo, a despeito de Pequim e de Washington.
Nos anos 1980, o regime comunista de Hanói procede a uma abertura conhecida pelo nome de Doi Moi. Ela se traduz por uma liberalização progressiva da economia e o surgimento de um novo modelo de mercado cada vez mais audacioso.
As relações diplomáticas com os EUA são restabelecidas em 1995 e o presidente Bill Clinton escolhe como primeiro embaixador o comandante  Anderson, um ex-prisioneiro do Hanói Hilton, a prisão para onde eram levados os aviadores norte-americanos abatidos.
Sem mudar o sistema político, o regime envolveu o país num crescimento econômico desenfreado, à imagem do grande vizinho chinês.
Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário: