domingo, 4 de dezembro de 2016

1924: Feira de Radiodifusão em Berlim

Em 4 de dezembro de 1924 foi aberta a primeira Feira de Radiodifusão de Berlim, com a apresentação dos modelos mais recentes do então novo veículo de comunicação.
default
Receptor de 1933, usado pelos nazistas como instrumento para difundir propaganda
Os programas de rádio na Alemanha começaram a ser transmitidos regularmente em outubro de 1923. O conteúdo se assemelhava ao dos cinemas: informação e entretenimento.
Nos Estados Unidos, os fortes conglomerados eletroeletrônicos haviam assumido o meio de comunicação rádio já em 1919. Sete anos mais tarde, tinham acesso a cinco milhões de lares e, em 1927, introduziram os anúncios comerciais para financiar a programação.
Na Alemanha, decidiu-se que os ouvintes pagariam pelo serviço prestado pelas emissoras. Em 1924, foi instituída a taxa mensal de dois Reichsmark (a moeda alemã na época) para quem ouvia os programas. O grande problema de quem pretendia acompanhar o novo veículo de comunicação era o alto preço do aparelho. Era comum que eles fossem construídos em casa.
Poder do rádio
A fim de regulamentar esta situação e unificar os interesses de empresários e radialistas, foi criada em 15 de maio de 1925 a Reichs-Rundfunkgesellschaft (Sociedade de Radiodifusão do Reich), sediada em Berlim.
Em 1930, o rádio já era um poderoso meio de comunicação social na Alemanha, com cerca de 30 mil funcionários e colaboradores em 28 emissoras, operando em dez cidades alemãs para produzir programas diários para nove milhões de ouvintes.
Herbert Antoine foi um dos organizadores da primeira Feira de Radiodifusão de Berlim, aberta a 4 de dezembro de 1924. Como a cidade só dispusesse de dois galpões onde aconteciam exposições de automóveis, foi construída especialmente a Casa da Indústria Radiofônica, com uma área de sete mil metros quadrados.
O começo
Para garantir o entretenimento dos 114 mil visitantes da 1ª Feira de Radiodifusão, os pioneiros alemães do rádio improvisaram um estúdio rudimentar, para que o público tivesse uma ideia de como funcionava o rádio. A primeira edição da feira teve a participação de 404 expositores.
Devido ao grande êxito desta primeira mostra de radiodifusão, seguiram-se várias outras, iniciando uma tradição que prossegue ainda hoje, depois de uma interrupção devido à Segunda Guerra Mundial.
Em 1926, foi inaugurada a famosa torre de telecomunicações na capital alemã e, em 1928, já se faziam experiências com a transmissão de imagens. Um ano mais tarde, foram apresentadas na exposição as primeiras imagens mudas num aparelho que representava os primórdios da televisão.
Instrumento de propaganda
Em 1932, o rádio alemão perdeu a independência, sendo estatizado. Um ano mais tarde, os nazistas assumiram o poder e passaram a usar a radiodifusão como instrumento de propaganda, produzindo e distribuindo milhões de aparelhos de rádio baratos entre a população.
A sensação da última Feira de Radiodifusão antes da Segunda Guerra, em 1937, foram as primeiras experiências com a televisão colorida.
Em 1950, aconteceu a primeira feira depois do pós-guerra, na cidade de Düsseldorf. Para Berlim, a exposição retornou em 1971, assumindo seu caráter internacional. (rw)

Nenhum comentário: